Como entender a tabela nutricional dos alimentos

1
1246

Saiba como entender as informações nutricionais dos alimentos e veja como selecionar os produtos certos para sua dieta.

como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-rotulo

Quando compramos algum produto em um determinado estabelecimento, várias pessoas se deparam com o seguinte dilema: “Como entender a tabela nutricional dos alimentos?”
É super comum você estar andando pelo supermercado e ver uma pessoa com um produto na mão lendo a tabela nutricional, mas será mesmo que esse pessoa está sabendo interpretar as informações?
Hoje em dia, as pessoas estão cada vez mais atentas a essas informações na tabela nutricional dos alimentos, pois é a própria saúde da pessoa como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-analiseque está sendo comprometida quando compramos um produto apenas por gostar e não olhamos e nem alisamos os componentes que são encontrados em determinado produto ou alimento.
Para conseguir resultados satisfatórios com a dieta e com a própria saúde acima de tudo, é preciso conhecer as propriedades dos alimentos que consumimos, e para isso, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) criou uma tabela nutricional padrão para todos os alimentos: todas as embalagens devem conter o valor energético, quantidade de carboidratos, gorduras, proteínas, fibras e sódio. Outras opções que são encontradas são opcionais, como as vitaminas.
Apesar de todas essas informações contidas na tabela nutricional, várias pessoas dão importância somente para a quantidade de calorias descritas na embalagem. Mas, pouca gente sabe que não é somente a quantidade de calorias dos alimentos que determinam uma dieta balanceada. Há outros componentes mais importantes que devem ser levados em conta para resultar em melhorias na saúde e no processo de emagrecimento.
Ler as informações é muito fácil, mas o que muitas pessoas têm é dificuldade em interpretar todas aquelas informações.

Veja abaixo, como entender a tabela nutricional dos alimentos:

Análise detalhada de cada um deles

Porção: Levando em conta o hábito de consumo médio de todas as pessoas, especialistas criaram uma quantidade média que tal alimento deve ser consumido, ou seja, é a quantidade média recomendada para ter uma dieta saudável e balanceada.
É um item importante, pois a informação sempre indica uma porção, que no caso de torradas ou pão de forma, por exemplo, pode significar 2 fatias de cada item, cerca de 50 gramas.

%VD: Significa percentual de valor diário e indica qual é a porcentagem média de consumo calórico e nutrientes que o alimento fornece em uma dieta base de 2.000 kcal. Para seguir uma dieta balanceada, essa informação é super importante.
As necessidades básicas variam de pessoa para pessoa, então como na própria tabela nutricional diz, é um valor médio e vai variar de acordo com a idade,  de como a pessoa pratica atividades físicas e também o estado de saúde.

Medida caseira: É uma quantidade padrão e que serve para ajudar as pessoas, já que praticamente ninguém possui uma balança em casa. Indica uma medida que normalmente utilizamos em casa: fatias, unidades, xícaras, colher, copo etc.

Valor energético: É a energia produzida pelo nosso corpo através das propriedades contidas em determinada porção do alimento. Na maioria dos rótulos, a quantidade de valor energético é expresso em quilocalorias (kcal) ou em quilojoules (kj).
Necessidades diárias: 2.000 kcal (média para um adulto saudável)

como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-detalhada

Carboidratos: Muitos os tratam como vilões, mas não é bem assim. Normalmente quem segue uma dieta balanceada, paralelo a isso também segue uma rotina de atividades físicas e os carboidratos são fontes de energias para o nosso corpo.
Cuidado ao consumir carboidratos demais, pois o organismo pode estocar em forma de gordura.
Necessidades diárias: 300g

Proteínas: Sua principal função é construir e reconstruir nossas células e tecidos. Já que levam mais tempo para serem digeridas, as proteínas proporcionam uma sensação de saciedade.
Necessidades diárias: 75g

Gorduras totais: Para quem visa uma boa forma e boa saúde, é importante ficar atento a esse item, pois é a somatória de todos os tipos de gorduras contidas em determinado alimento (poliinsaturadas, monoinsaturadas, saturadas e trans) e ajudam na absorção de vitaminas A, D, E e K. Se consumidas em excesso, pode ocasionar em aumento de peso.
Necessidades diárias: 55g

Gorduras trans: Eis aqui o grande vilão para quem busca uma dieta balanceada. Evite consumir produtos e alimentos que contenham esse tipo de gordura, pois não desempenham nenhum tipo de função para o nosso organismo.
São encontradas principalmente em produtos industrializados como: biscoitos, sorvetes, margarinas, salgadinhos prontos, panificação, alimentos fritos e salgados, entre outros.
A ANVISA recomenda a ingestão de no máximo 2g por dia, mas o ideal mesmo é não consumir nada.

Gorduras saturadas: Tem costume de comer muita carne? Pois é, elas são encontradas em alimentos de origem animal, e se ingeridas em grande quantidade aumentam o risco de doenças no coração, além de outros risco para a saúde.
Necessidades diárias: 22g

Fibra alimentar: Se a gordura trans é o grande vilão, a fibra alimentar é ótima para o nosso organismo, pois ajudam a controlar a taxa de glicemia e colesterol, aumenta a nossa saciedade e melhora o nosso sistema intestinal.
Estão presentes principalmente em alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, cereais integrais e feijões.
Necessidades diárias: 25g

Sódio: Presente em grande quantidade nos alimentos industrializados, o sódio é um grande vilão para quem busca uma dieta saudável. Se consumido em excesso, trás grandes problemas para o nosso organismo, como a retenção de líquidos e aumento da pressão arterial.
Para garantir um certo equilíbrio em sua dieta, quando for consumir algum alimento que contenha muito sódio em sua propriedade, lave bem o alimento para tirar boa parte do sódio antes de consumir.
Está presente no sal de cozinha e nos seguintes produtos industrializados: molhos prontos e salgadinhos em pacote, entre outros.
Necessidades diárias: 2.400mg

Como entender a tabela nutricional dos alimentos – outras dicas

  • Para quem quer seguir a risca uma dieta equilibrada e saudável, é super importante analisar a tabela nutricional e selecionar os alimentos que farão bem a sua saúde.
  • Pessoas com restrição alimentar devem tomar ainda mais cuidado com os alimentos e é muito importante saber interpretar as informações nutricionais dos alimentos para ter uma saúde equilibrada.
  • Adequar atividades físicas junto a dieta, faz com que os resultados apareçam mais rapidamente, além de melhorar a saúde.
  • Fique de olho no prazo de validade. A maioria das pessoas não tem o hábito de olhar a data de vencimento do produto, então pegue produtos que estão mais longe de sua data de validade.
  • Cada caso é um caso, então se está seguindo a risca alguma tipo de dieta e não está dando resultado, procure um especialista no assunto para saber com exatidão o que está fazendo de errado.

como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-composição

como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-interpretar

como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-dicas

como-entender-a-tabela-nutricional-dos-alimentos-macarrão

 

Avaliar esse artigo

1 COMENTÁRIO

  1. Muito interessante e inclusive importante poder ler e interpretar a tabela de informação nutricional quando adquirimos um alimento, principalmente para que não compremos gato por lebre!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here